Plantiscarb é o nome do produto que já tem autorização da APA para ser comercializado como Adubo CE.

A Semural Waste & Energy lançou um novo corretivo agrícola, o Palntiscarb, composto maioritariamente por carbonato de cálcio, que resulta da conversão de um resíduo rejeitado de um processo produtivo em um corretivo agrícola. Este pode ser aplicado em diversos tipos de solos e culturas agrícolas.

A empresa já tem autorização da APA para comercializar o produto como Adubo CE. A utilização do resíduo foi validada por uma equipa especializada, que durante 7 meses testou a aplicação de carbonato de cálcio em dosagens variadas como corretivo alcalinizante e desbloqueador de nutrientes em culturas de vinhas.

Das análises comparativas, verificou-se que o produto interferia diretamente na produtividade das culturas, sendo um fator de diminuição da implicação tóxica do alumínio e da retenção do fósforo; de crescimento da ação dos fertilizantes; de resistência dos tecidos das plantas, perante agressões externas como pragas e ventos; de melhoria dos atributos físicos do solo; de evolução radicular, fazendo com que as plantas captem nutrientes de um maior volume de solo e aumentem a sua resiliência destas à seca.

A definição das quantidades de corretivo agrícola a aplicar devem ter em conta as características do solo e as necessidades de cada cultura.

Com o Plantiscarb, a Semural We, que já produz um corretivo agrícola orgânico (Plantis), aumenta o seu portfólio ao nível dos produtos recuperados e reforça o seu compromisso com uma economia circular, uma vez que vai desviar cerca de 3000 Toneladas de resíduos de aterro e convertê-las num corretivo agrícola de elevada qualidade.

O Plantiscarb já está disponível no mercado e os interessados podem-se informar das condições de comercialização e da ficha técnica na página online do produto.