Icone Menu

5 grandes passos para a sustentabilidade

12-08-2019

Lançar linhas sustentáveis é uma das estratégias mais eficazes para as marcas reduzirem a sua pegada ambiental

No âmbito de um painel de discussão organizado pela associação Footwear Distributors and Retailers of America (FDRA), foram dadas algumas pistas para as empresas que procuram ser mais sustentáveis.

 

Começar pelo produto principal

Pode ser sedutor para as marcas optarem por demonstrar o seu foco na sustentabilidade ao lançarem novos produtos apelativos, mas vale a pena resistir a essa tentação. «Se forem de uma marca que tem um produto icónico, comecem por aí», sugere Anders Bergstrom, diretor-geral da Teva. «Comecem pelo vosso grande produto, ou seja, o artigo pelo qual são conhecidos», sublinha.

 

A longevidade é sustentável

Algumas marcas podem partir do pressuposto que precisam de reinventar um produto para o tornarem mais sustentável, mas isto não é verdade, alerta Xavier Vital, diretor de serviços globais na consultora ambiental SGS. «A durabilidade é algo que as marcas muitas vezes ignoram. A sustentabilidade é algo que pode acrescentar ao mesmo produto. Basta ligar a ecologia à qualidade e fazer com que este produto dure mais».

 

Pensar mais no valor do que no custo

O mais importante é o valor, ou seja, aquilo que o consumidor está a obter em troca do seu dinheiro, e a sustentabilidade é, na verdade, uma forma maravilhosa de o potenciar. «Como está a ser acrescentada uma funcionalidade ao produto, a versatilidade, vemos os consumidores dispostos a pagar mais por isso. A aposta em matérias-primas sustentáveis está a resultar em produtos melhores».

 

Medir tudo

A única forma de determinar como se pode reduzir a pegada ambiental de um produto é, realmente, saber qual é o tamanho dessa pegada. «Para reduzir, é preciso primeiro medir».

 

Focar-se no que se faz melhor

«A melhor coisa que todos podemos fazer como indústria, no futuro, em nome da sustentabilidade, é parar de produzir tanta porcaria», admite Anders Bergstrom «Há tantos produtos por aí que são desnecessários e que, francamente, não se adequam às marcas».

 

Fonte: Portugal Têxtil

voltar ao topo

Ao subscrever a nossa newsletter, está a concordar com a Política de Privacidade.

zuka