Icone Menu

Energias renováveis reduzem em 6 milhões de toneladas as emissões de CO2

11-02-2019

Foram poupadas 1,3 mil milhões de euros em importações de combustíveis fósseis

A associação ambientalista ZERO e a Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN), comunicaram recentemente que 2018 foi o ano em que se “bateram recordes”, acrescentando que em março do ano passado a produção renovável “foi suficiente para satisfazer o consumo total de eletricidade em Portugal Continental”, com especial contribuição das tecnologias eólica e hídrica.

 

“Houve uma redução entre 2017 e 2018 de cerca de 6 milhões de toneladas de emissões de dióxido de carbono associadas à produção de eletricidade, passando-se de 19,4 milhões de toneladas em 2017 para 13,5 milhões de toneladas em 2018. Esta redução representa cerca de 10% das emissões nacionais”, referem.

 

Os níveis de incorporação das energias renováveis proporcionam, segundo estas associações, “grandes benefícios económicos e ambientais para o país”, nomeadamente “uma poupança em importações de combustíveis fósseis” de 1,268 mil milhões de euros, assim como “evitar a aquisição de licenças de emissão de CO2 no valor de 191 milhões de euros, correspondente a um total de 12 milhões de toneladas de emissões equivalentes de CO2”.

 

As duas associações dizem, contudo, que são “preocupantes” a “estagnação da produção solar” e o “aumento do consumo de eletricidade sem eficiência energética”. Francisco Ferreira, presidente da ZERO, considera que Portugal “tem de investir muito mais na eficiência energética e nas energias renováveis para ser neutro em carbono em 2050”.

 

Fonte: Observador

voltar ao topo

Ao subscrever a nossa newsletter, está a concordar com a Política de Privacidade.

zuka