Icone Menu

Resoluções para tornar o seu 2019 mais verde

03-01-2019

Uma mão cheia de ideias

2018 foi o ano em que nos revoltámos contra o plástico. Cientistas, governos, políticos, empresas, comunidades, consumidores: desde o virar do século que uma campanha ambiental global não reunia em tão pouco tempo tantos apoiantes e despertava tanto interesse público.

 

Aqui ficam algumas dicas para um ano mais sustentável:

1. Palhinhas para que vos quero?

Em 2018, a União Europeia chegou a acordo para proibir os cotonetes, talheres de plástico e as palhinhas de plástico a partir de 2021. Mas porque não começar uns anos mais cedo? Não só em casa, mas também no café da rua, ou no teu bar favorito. Na maior parte destes casos, há opções biodegradáveis ou, melhor ainda, reutilizáveis.

 

2. Lave menos vezes a roupa. E compre menos roupa

Para o início da época de saldos propomos-te um leve 2 pague 1 diferente: poupa a carteira e o ambiente e não compres roupa. As fibras da roupa sintética formam um terço dos microplásticos encontrados nos oceanos, rios e lagos. Em época de camisolões e roupa polar, o Guppy Friend, um saco alemão que custa 30 euros, promete proteger as roupas durante a lavagem e “filtrar as poucas fibras que realmente partem” e se libertam dos tecidos sintéticos. Se esta não é uma despesa a considerar no orçamento, opta por lavar menos vezes as roupas, enche a máquina na capacidade máxima e escolhe um programa mais curto e com temperaturas mais baixas.

 

3. Reduzir, rejeitar, reutilizar e só depois reciclar

O ecoponto não é uma caixa mágica que transforma tudo o que lá deitámos em algo novo. Simplesmente não conseguimos reciclar todo o lixo que produzimos. Solução possível, para já: fazer menos lixo. O projeto Factura sem papel vai arrancar no início do próximo ano, mas cada empresa terá liberdade de decidir se quer ou não aderir. E, em última instância, são os consumidores que decidem, em cada compra, se querem a fatura em papel. Também quando vais ao supermercado podes optar por colocar a fruta e os vegetais num saco plástico. Propomos que te lembres de recusar tudo isto na altura da compra. A melhor forma de reduzir o lixo é não chegar sequer a levá-lo para casa.

 

4. Adeus caixote de lixo, olá compostor

Os compostores são maiores do que um caixote do lixo, e não ficam normalmente dentro de casa, mas ocupam pouco espaço no exterior (à sombra no Verão e ao sol no Inverno).

 

5. E talvez a maior mudança: comer menos carne (sobretudo de porco e de vaca)

Em outubro, investigadores avisaram que uma redução muito significativa na quantidade de carne de vaca e de porco ingerida por pessoa podia ser a melhor forma de diminuir as alterações climáticas, de uma vez só. Em percentagens: no Ocidente, o consumo de carne de vaca e de porco teria de diminuir 90 por cento, sendo substituído por cinco vezes mais feijões e leguminosas do que as que atualmente chegam ao nosso prato.

 

Fonte: Público

voltar ao topo

Ao subscrever a nossa newsletter, está a concordar com a Política de Privacidade.

zuka